O que um físico precisa saber até o final da graduação (Teoria de Grupos)

Nessa série de posts comentarei, dentro do meu ponto de vista, o que um bacharel em física deve conhecer até o final de sua graduação. Os objetivos da série são: falar sobre as principais disciplinas da graduação, dar dicas de como estudar, o que estudar e por onde estudar, etc. Em resumo, dar percepção geral sobre o curso de física, para que alunos e vestibulandos possam se beneficiar .

Aviso: Essa série não tem a ambição de ser minuciosa, nem completa, nem de servir como um guia para iniciar pesquisas de ponta em ciência ou no mercado de trabalho. É uma singela lista de conhecimentos elementares para quem quer ter uma rasa noção em ciências físicas e suas aplicações.

No post de hoje comentarei sobre Teoria de Grupos. Darei algumas sugestões de livros que usei. A lista abaixo não é extensiva, e nem representa todos os livros que já li sobre o assunto, são apenas os que mais utilizei, ou que são mais tradicionais ou famosos, e que estão na “ponta da língua”.

Ishan, Lectures on Groups and Vector Spaces for Physicists.
Gelfand, I.M. Representation of the Rotation and Lorentz Groups and their applications.
Sternberg, S. Group Theory and Physics.
Jeevanjee, An Introduction to Tensors and Group Theory for Physicists.
Wu-Ki Tung, Group Theory in Physics.
Zee, Group Theory in a Nutshell for Physicists.
Lipkin, Lie Groups for Pedestrians (Dover Books on Physics).
Wigner, Group Theory and Application to Quantum Mechanics.
Weyl, Theory of Groups and Quantum Mechanics.

It's only fair to share...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
About Osvaldo 51 Articles

Nascido em Belém-PA (1982), fez seu High School nos EUA em Greenwood, IN (Greenwood Community High School), é casado, bacharel em Física pela Unicamp, Mestre em Física pela Unicamp, experiência no mercado financeiro (em São Paulo).

Possui como hobby e outros interesses: Cosmologia, Física Teórica, Matemática, Economia, Econofísica, Filosofia, Modelagem em Risco de Crédito, Sistemas Complexos (em especial análise de clusterização).

Be the first to comment

Leave a Reply